Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon

Cultura

PROJETOS CULTURAIS INCENTIVADOS


A Energisa patrocina, por meio das Leis de Incentivo à Cultura, a produção cultural brasileira com projetos realizados em sua área de atuação.

Nosso Programa de Incentivo tem o objetivo de fomentar a produção e desenvolvimento da cultura local, ampliando o acesso à arte, valorizando a cultura brasileira e provocando a interação entre saberes e fazeres das comunidades.

Conheça algumas iniciativas apoiadas por Estado e linguagem.


PROJETOS GIRARTE



O Projeto Girarte é um núcleo intenso de produtividade artística, atuante em duas perspectivas que se complementam: arte como ferramenta de desenvolvimento sociocultural e artístico profissional.

Pautados em um conceito de equipe multidisciplinar, o projeto tem a missão de semear a arte em toda parte, realizando atividades capazes de fomentar o diálogo entre comunidades e escolas, entre arte e educação.



Para fortalecer a democratização cultural, o projeto Girarte busca alcançar locais de difícil acesso e transitar por diferentes contextos, sempre alinhado com os “Objetivos de Desenvolvimento Sustentável” (ODS da ONU) e somando esforços para concretização de um trabalho artístico de excelência, capaz de transcender questões estéticas, promover intercâmbios culturais e desenvolvimento social.

Saiba mais:
AS ÓRFÃS DA RAINHA 


Produção Audiovisual totalmente produzida no Polo de Cinema da Zona da Mata, o narra a estória de duas jovens órfãs criadas como católicas pela rainha de Portugal, e que são enviadas para a colônia brasileira com a ordem de se casarem.

A dura adaptação à precariedade do Novo Mundo é sentida de forma diferente por cada uma delas. Em meio às ameaças do Santo Ofício, as irmãs descobrem sua origem e, a partir daí, cada uma faz a sua escolha.



POLO AUDIOVISUAL DA ZONA DA MATA MINEIRA

Criado em 2002, na cidade de Cataguases o Polo mobiliza lideranças da Região em torno de um Programa de Cultura, Educação, Inovação e Desenvolvimento Sustentável. A partir de 2007, a força do legado de Humberto Mauro, pioneiro do cinema nacional, e do Modernismo nas Artes, Arquitetura e Literatura na Região, conduz à escolha do Audiovisual como eixo principal das ações. Nos últimos anos, o Polo desenvolve projetos, eventos, produções audiovisuais, formação técnica, festivais, eventos e ações estratégicas para consolidação do setor audiovisual como vetor de desenvolvimento na Região, gerando recursos e novas oportunidades de trabalho e negócios, com impacto na economia local.

Saiba mais:
CIDADE DA MÚSICA SÃO JOÃO NEPOMUCENO
 

O Projeto “CIDADE DA MÚSICA” busca o fortalecimento da cadeia produtiva da música e o desenvolvimento cultural e social local, como forma de fomentar e promover a consolidação de um Arranjo Criativo Local, a partir da valorização da memória e história de São João Nepomuceno, de grande efervescência musical.


Como resultados alcançados pelo projeto no ano de 2020-2021, tivemos: todo conteúdo registrado online, entre apresentações artísticas, atividades formativas e entrevistas; 120 profissionais contemplados; serestas pelas ruas de localidades do interior do município, chamadas  criativas direcionadas à música autoral, contemplando 31 artistas da Zona da Mata mineira; aulas de choro online; episódios de podcast versando sobre a história da música de São João Nepomuceno; e fomento das atividades desenvolvidas pela Associação Música no Interior, contemplando crianças e adolescentes da cidade de São João Nepomuceno, através de aulas remotas de formação musical.



GRANDES ESCRITORES BRASILEIROS 



Formar leitores a partir do encontro gratuito com grandes nomes da literatura mineira e nacional em cidades do interior de Minas Gerais é o principal objetivo do projeto, que é impulsionado ainda mais pelas oficinas literárias de capacitação e encontros de academias letras do interior mineiro.

O Programa Grandes Escritores Brasileiros proporciona encontros, conversas e palestras com os maiores nomes da literatura brasileira, beneficiando diversas classes sociais e promovendo o estímulo ao hábito da leitura. Totalmente gratuito, já reuniu nomes como Adélia Prado, Adriana Falcão, Affonso Romano de Sant’Anna, Frei Betto, Marina Colasanti, Maria Adelaide Amaral, Martha Medeiros, Nelson Motta, Hélio Gaspari, Ignácio de Loyola Brandão, Laurentino Gomes, Luis Fernando Veríssimo, Ziraldo e Zuenir Ventura. Alguns destes grandes nomes da nossa literatura continuam participando desta iniciativa.



FILARMÔNICA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO



A Filarmônica Nossa Senhora da Conceição (FNSC) tem sua origem em 1745, a partir da Orquestra Sacra do Padre Francisco da Silva Lobo. Portanto, em 8 de dezembro 2021, completa 276 anos de atividade cultural.

Trata-se de uma entidade sem fins lucrativos, que tem sede própria, e é reconhecida como utilidade pública por lei municipal, estadual e federal.

Historicamente suas atividades sempre estiveram relacionadas com as apresentações da banda sinfônica que leva o nome da própria instituição. Nos últimos anos foi estabelecido como uma de suas prioridades, a oferta de educação musical com um programa de música orquestral, como meio de inclusão social e formação complementar da educação básica da rede do ensino regular.

A proposta atual do Projeto é promover inclusão social e desenvolvimento humano através do ensino de música, proporcionando aos jovens de Sergipe, acesso à cultura, desenvolvimento das relações interpessoal e intrapessoal, além da concreta oportunidade de se tornarem futuros profissionais na área da música.

Saiba mais:




15º FESTIVAL ARUANDA 



O Fest Aruanda é um prestigiado e tradicional festival de cinema do Brasil, realizado anualmente no Manaíra Shopping e Fundação Espaço Cultural, no bairro de Manaíra, município de João Pessoa, no estado da Paraíba. Visa premiar os melhores profissionais do cinema, filmes de curtas e longas-metragens regional e nacional em diferentes categorias, produzido e exibido no país.



O festival decorre todos os anos, em sua 15ª edição marcou os 60 anos do documentário de curta-metragem brasileiro Aruanda produzido em 1960 e dirigido por Linduarte Noronha. 



CIRANDA - MÚSICA E CIDADANIA 



O Instituto Ciranda – Música e Cidadania é uma associação civil sem fins lucrativos, reconhecida como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) pelo Ministério da Justiça, criada para desenvolver ações nas áreas da educação e cultura, utilizando a música como ferramenta de cidadania. Nesses 18 anos de atividades ininterruptas, o Instituto Ciranda atendeu em torno de 10.000 crianças e adolescentes no estado de Mato Grosso ensinando música gratuitamente.

Atualmente, o Instituto atende cerca de 800 crianças, adolescentes e jovens oriundos de diversas classes sociais e de diversas cidades matogrossenses. O principal requisito para participar é que cada aluno deve estar frequentando a escola regularmente e que tenha disponibilidade de tempo para dedicar-se a música.

Os alunos do Instituto Ciranda dispõem gratuitamente de condições para que possam se desenvolver plenamente. O Instituto oferece aulas do instrumento musical da sua escolha, aulas de disciplinas teóricas auxiliares, uniforme, métodos e partituras, e quando necessário, o instrumento musical. Além das atividades regulares, são oferecidos constantemente cursos de capacitação e aperfeiçoamento profissional nas diversas áreas musicais e também de produção cultural.



USINA CULTURAL DA PARAÍBA



Localizada na região conhecida como Cruz do Peixe e sede da primeira subestação da capital (Tração, Luz e Força), a Usina Energisa já foi palco de grandes eventos, como o Prêmio Energisa de Artes Visuais, Festival Mundo, a Mostra Cinema e Diretos Humanos, entre outros, contabilizando cerca de 242 exposições de arte, 3.456 shows musicais com artistas de todo o Brasil e do mundo, 127 festivais relacionados a gastronomia, mercado criativo, feiras de artesanato, dança e cultura. 

A estrutura da Usina foi pensada para oferecer um ambiente leve, criativo e inspirador para artistas e para os frequentadores. Localizada em área de preservação histórico–cultural na capital paraibana, o espaço conta com duas Galerias, uma sala multiuso, palco para eventos com até 1.000 pessoas, Café da Usina e lanchonete, museu, e uma área externa conhecida e premiada pelo colorido das flores. 



Desde 2014, no mês de dezembro, a Usina Energisa também se transforma num verdadeiro celeiro das artes paraibanas com o projeto “Natal na Usina”. Dentro da programação cultural do evento, diversos artistas considerados “pedras preciosas” da cultura paraibana se apresentam para cerca 20 mil pessoas, que assistem aos shows gratuitamente. No ano passado, devido à pandemia do novo coronavírus, o evento foi realizado em formato digital, contabilizando 50 mil acessos nas transmissões das lives.