Energisa Juntos

Curso oferecido gratuitamente pela Energisa forma 34 produtores culturais no Acre e em Rondônia

Capacitação permite que novos profissionais obtenham apoio para desenvolver projetos para fortalecer a cultura regional

Publicada em: 28/11/2022

 Categoria:

 Comunidade

 Região: 

Região: 

Brasil

Trinta e quatro produtores culturais do Acre e Rondônia participaram do curso de capacitação oferecido gratuitamente pela Energisa. A iniciativa está totalmente alinhada com a estratégia de fomento à cultura regional da empresa, que no último ano investiu cerca de R$ 8 milhões de reais e apoiou 29 projetos culturais nos sete estados onde atua. 

Com o curso, os novos produtores culturais podem apresentar projetos e obter apoio do grupo e até mesmo de outras fontes. 

A capacitação foi feita em parceria com a Baluarte Cultura, empresa com mais de 15 anos de experiência na criação, acompanhamento, gestão e mensuração de resultados em projetos culturais. Ao todo, a carga horária foi de 24 horas. 

– Focamos na Lei Rouanet, que é muito complexa e muitas vezes assusta, fazendo com que as pessoas desistam logo no início do processo – ressalta Paula Sued, sócia e diretora de produção da Baluarte. – Pensamos numa formação que atendesse tanto quem não tivesse experiência nenhuma como quem precisasse refinar o seu fazer cultural. Para isso, baseamos o curso numa dinâmica conceitual, mas também com muita troca e mão na massa -.

Paula conta que, dos 34 alunos do curso, 81% estão inscrevendo um projeto na Lei Federal de Incentivo à Cultura pela primeira vez; e 45% do total seria proponente do edital federal como pessoa física – dados que comprovam a importância da capacitação nessas duas regiões do Brasil. 

André Theobald, diretor-presidente da Energisa Rondônia, afirma que a ideia é preparar os agentes culturais para aproveitar os editais realizados pelo Grupo para a seleção de projetos:

– Ao oferecer a capacitação, a Energisa está incentivando que a economia criativa do estado se desenvolva com toda sua potencialidade. Depois de capacitados, os agentes culturais podem apresentar propostas para patrocínio, e não apenas da Energisa. Diversas empresas e órgãos públicos têm iniciativas como essa.

De acordo com Delânia Cavalcante, coordenadora de Investimento Social da Energisa, um dos principais incentivos à cultura é capacitar os produtores no que diz respeito à gestão dos projetos, algo muitas vezes desconhecido, que necessita de formação:

– A resposta foi muito positiva! Entendemos que apoiar a cultura passa também por qualificar os processos de gestão dos projetos culturais, e a inscrição em uma lei de incentivo, com todas as rubricas que, a princípio, fogem da rotina de uma produção, é um exercício importante. Cultura é desenvolvimento e economia! – destaca.

Esses investimentos mostram que a energia que a Energisa leva para o Brasil vai muito além das redes elétricas que acendem as ruas e as casas das pessoas. Ela impulsiona e leva energia para a cultura brasileira através de iniciativas como o apoio ao Polo Audiovisual da Zona da Mata, o patrocínio à Orquestra Filarmônica de Itabaiana e a manutenção dos tradicionais centros culturais instalados nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraíba e Mato Grosso do Sul.

Social

Compartilhe essa notícia