Energisa Juntos

Encontros de arte e tecnologia

Novas exposições em cartaz, patrocinadas pela Energisa, promovem experiências multissensoriais

Publicada em: 21/11/2023

 Categoria:

 Sustentabilidade

 Região: 

Região: 

Brasil

Arte e tecnologia estiveram sempre conectadas. Desde que os primeiros seres humanos pintaram as primeiras paredes de cavernas, as expressões artísticas convivem com a tecnologia – seja ela analógica, através de tintas e pinceis, ou digital, com auxílio de luzes e computadores para criar imagens virtuais em vídeos e projeções.
É este encontro entre arte e tecnologia que une duas exposições em cantos distantes do Brasil, conectadas pelo patrocínio da Energisa em sua missão de promover arte e cultura em todos os cantos do país.

Cores da Gente – Emoção e Imersão (Aracaju/SE)

A exposição Cores da Gente – Emoção e Imersão retrata a vida de 20 artistas sergipanos de um jeito diferente. Projetada em um domo geodésico inflável localizado na área externa do Museu da Gente Sergipana, a mostra promove um acesso virtual à várias obras que navegam sobre a história da arte de Sergipe do século XIX ao XXI. O domo inflável, de oito metros de diâmetro e quatro metros de altura, se transforma em uma caverna onde as paredes se tornam uma enorme tela de projeção na qual flutuam as obras em movimento.
A exposição, que foi realizada pela primeira vez no Natal da Gente de 2021, agora retorna repaginada em uma experiência sensorial. Dentro do domo é possível caminhar ou mesmo deitar-se em confortáveis camas e cadeiras para apreciar obras de arte que vão de pinturas acadêmicas do século XIX, ao traço inconfundível do modernista Jenner Augusto, em seu painel feito para o Bar Cacique Chá, até os mantos e bordados do célebre Arthur Bispo do Rosário.

Inaugurada no dia 27 de outubro, dentro das comemorações da Semana da Sergipanidade, a mostra é uma realização do Instituto Banese em parceria com a Energisa e o Governo de Sergipe. A visitação é gratuita e pode ser realizada de terça a domingo, das 10h às 15h.

– No último dia da Semana da Sergipanidade, a inauguração da exposição Cores da Gente foi o ponto de partida para esse projeto com um longo caminho pela frente. Ele, que já nasceu grande e com muito potencial de fomento da nossa cultura, agora percorrerá outros espaços graças ao patrocínio da Energisa que juntamente com o Grupo Banese apostou nessa ideia – comemora Ezio Déda, diretor-superintendente do Instituto Banese.

A abertura do evento contou com atrações musicais como a apresentação da Orquestra Jovem de Sergipe, mais um projeto que há 10 anos conta com o patrocínio do Grupo Energisa, transformando a vida de centenas de crianças e adolescentes através da música clássica. O grupo apresentou um repertório regional, formado por músicas do cancioneiro popular e de artistas sergipanos.  No encerramento da noite, a cantora, compositora e atriz sergipana Jaque Barroso apresentou o show Descalça entre Mundos, em que passeia por sonoridades ancestrais e afrofuturistas num roteiro com canções autorais e releituras eletrificadas de diversos Cocos do Nordeste. 

– O Instituto Banese é um grande parceiro e não poderíamos deixar de apoiar um projeto tão importante como esse de valorização da cultura sergipana. Temos o compromisso de apoiar manifestações artísticas, projetos ambientais e culturais, incentivando o acesso à arte e à cultura local em Sergipe. E o projeto Cores da Gente vem enaltecendo os nossos artistas sergipanos de forma lúdica e tecnológica – afirma Roberto Currais, diretor-presidente da Energisa Sergipe.

A exposição Cores da Gente não tem data para acabar. Em seu novo modelo itinerante, ela ainda poderá circular por todo o estado levando arte, cultura, educação e conhecimento para toda a população de Sergipe.

Tecnoscópio: Observatório Digital (Nova Friburgo/RJ)

Fazendo um voo pelo Brasil, saímos do calor do nordeste para o clima ameno da cidade serrana de Nova Friburgo, no estado do Rio de Janeiro. É lá que a Energisa criou e mantém um renomado centro cultural, a Usina Cultural de Nova Friburgo. O investimento em tecnologia não aparece somente na distribuição da energia, mas na força que vem da arte. É assim que no mesmo dia 27 de outubro, a mostra Tecnoscópio: Observatório Digital abriu para o público com uma viagem pela arte digital.

Proposta do Projeto Cultural Resistência Artística, a exposição Tecnoscópio chega trazendo um painel das artes digitais construído a partir da curadoria de Maria Sanches, Mario Moreira, Tiago Vianna e Mario Massena. Pesquisando e elaborando um importante debate sobre o papel das inteligências artificiais, ferramentas de auxílio no processo criativo e outras tecnologias, a mostra reflete sobre como os avanços tecnológicos podem impactar em uma série de atuações humanas.  Com trabalhos que utilizam múltiplas linguagens digitais, os artistas Barbara Castro, Marconi, Rodrigo Rezende, Vamoss e Nilton Viana oferecem aos visitantes experiências multissensoriais e sinestésicas entre imagens, sons, movimentos e luzes.

Em dois pontos distantes do país, encontros entre arte e tecnologia se conectam através das pontes feitas pelo Grupo Energisa. A força da arte em suas mais diversas manifestações encontra o uso de técnicas e tecnologias contemporâneas para levar ao público pensamentos sobre história, ética e estética, mostrando a potência e a diversidade cultural do nosso país.

Serviço

  • Cores da Gente – Emoção e Imersão
    Museu da Gente Sergipana
    End.: Av. Ivo do Prado, 398 - Centro, Aracaju/SE
    De terça a domingo, das 10h às 15h
    Entrada gratuita
    Em cartaz por tempo indeterminado 
  • Tecnoscópio: Observatório Digital
    Usina Cultural Energisa Nova Friburgo
    End.: Praça Getúlio Vargas, 55 – Centro – Nova Friburgo/RJ
    De terça a sábado, das 13h às 20h
    Entrada gratuita
    Em cartaz até 23/12/2023

Compartilhe essa notícia