Energisa Juntos

Escola de samba Igrejinha e Energisa: união de inovação e tradição no carnaval de Campo Grande

Energisa patrocina, pelo primeiro ano, a escola de samba mais tradicional do Mato Grosso do Sul

Publicada em: 01/02/2024

 Categoria:

 Sustentabilidade

 Região: 

Região: 

Mato Grosso do Sul

[Atualização] A passarela do samba, na Vila Sobrinho, foi pequena para o show que a escola Igrejinha deu, levando o enredo "Mistério: Enigmas da humanidade" que contou um pouco sobre os mistérios da humanidade desde a criação do mundo. Foi emocionante e de arrepiar ver a escola mais tradicional do Mato Grosso do Sul conquistar o 2º lugar no carnaval de 2024, ainda mais fazendo parte desse momento como patrocinadores.

Quando fevereiro vai chegando, começamos a esquentar os tamborins. Muita gente quer curtir a folia e se pergunta se o samba nasceu no Rio ou na Bahia. A resposta é incerta, mas é certo que o carnaval já se tornou uma festa nacional. Uma das provas disso é que no coração do Brasil, mais precisamente em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, pulsa a bateria de uma escola de muita tradição. Com 24 títulos no currículo, o Grêmio Recreativo Escola de Samba Igrejinha ainda quer mais! Nesse carnaval de 2024, com patrocínio da Energisa, por meio da Lei Rouanet, a Igrejinha vem com fôlego renovado para retornar ao topo e buscar seu 25º título.

Fundada em 12 de maio de 1975, a Igrejinha tem história na cidade. A agremiação foi fundada por cinco amigos ferroviários, quando o trem ainda passava pela cidade. O trem se foi, mas a escola seguiu seu trilho. Hoje, os prédios históricos da antiga estação abrigam o IPHAN, um museu e a Plataforma Cultural, um espaço para ensaios e para os blocos de rua de Campo Grande. Mas como uma escola de samba ganhou nome de igreja? A Igrejinha ganhou esse nome pela proximidade com a Igreja de São Francisco de Assis e pela devoção de seus fundadores ao santo. No entanto, tão forte quanto essa ligação é a conexão da escola com outra Igreja.

Em 2014, Mariza Ocampos assumiu a presidência da Igrejinha. Mesmo com pouco tempo para preparar o carnaval de 2015, ela resolveu exaltar um braço cultural importante para a escola de samba e para a cidade de Campo Grande. O enredo “Tia Eva – lutas, crenças e sonhos” homenageava uma figura importantíssima. Eva Maria de Jesus, a Tia Eva, uma personagem fundamental para a história da cidade. Mulher forte, foi nascida escravizada e conquistou sua alforria aos 49, tendo então erguido a Igreja de São Benedito para cumprir uma promessa. Hoje, ela dá nome a uma comunidade quilombola que está intimamente ligada à escola de samba Igrejinha. Na frente da Igreja de São Benedito, podemos ver o Busto de Tia Eva, que ainda empresta seu nome ao centro de difusão da cultura afro-brasileira.

A relação da comunidade quilombola com a escola de samba Igrejinha já era antiga, muito anterior à minha chegada. Mas acho que o maior acerto foi ter escolhido esse enredo para ser o do primeiro carnaval desde que assumi. Foi um enredo que uniu toda a comunidade ao redor do nome da Tia Eva, uma pessoa tão importante para nós. Foi uma fusão entre comunidade e escola. Fomos campeões com esse enredo que tinha um belíssimo samba e isso conectou de vez a Igrejinha com a força da comunidade Tia Eva”, conta Mariza Ocampos.

Assumir ganhando um título e falando de uma história tão fundamental de lutas e transformações deixam um peso. O que fazer no ano seguinte? Mas novamente a Igrejinha fez um carnaval nota 10, dessa vez falando de outra figura importante para o carnaval da cidade: Edson Contar. Jornalista, turismólogo, poeta, compositor e roteirista, Edson compôs a conhecida Ave Maria Pantaneira e também muitos dos sambas-enredo campeões da Igrejinha.

Foi o Edson Contar que organizou o carnaval de Campo Grande. Ele compôs sambas para várias escolas, mas ele amava de paixão a Igrejinha. Eu tinha 18 anos quando consegui meu primeiro emprego e fui trabalhar na MSTur, que era a agência de turismo do Mato Grosso do Sul, capitaneada pelo Edson. Foi ali que nos conhecemos, no início dos anos 1980, foi onde entendi a paixão dele pelo carnaval e com isso acabei também me apaixonando pelo carnaval de Campo Grande”, relembra Mariza.

Desfile dos anos 80, década de ouro da Igrejinha (Foto: Acervo/Igrejinha)
Desfile dos anos 80, década de ouro da Igrejinha (Foto: Acervo/Igrejinha)

Em um ambiente usualmente dominado por homens, Mariza sempre se destacou como uma mulher atuante e dedicada à sua cidade e à sua escola de samba. No início, não foi fácil assumir a presidência. Eram seis anos sem um campeonato para a Igrejinha, a pressão era grande e a desconfiança em seu trabalho também. Mas o bicampeonato jogou para longe todo machismo e uniu a escola ao redor da celebração.

Nos últimos anos, a Igrejinha não conquistou títulos, mesmo com belos sambas. Dessa vez, ela conta com uma força extra para voltar ao topo: este é o primeiro ano em que a Energisa patrocina a escola, uma injeção de ânimo no já agitado ambiente da agremiação.

A nossa escola trabalha com voluntários. Temos um apoio da prefeitura para o carnaval, mas não cobre todos os nossos gastos. A comunidade participa ativamente e está muito feliz com essa parceria. O patrocínio da Energisa já é uma vitória, mas queremos mais. A escola toda sente que há uma força no ar, a energia da Energisa trouxe uma vibração diferente para esse carnaval”, conta Mariza.

Para 2024, a Igrejinha prepara um enredo que fala de grandes mistérios: “Mysteryum: Enigmas da humanidade” é um samba-enredo que vai passar por grandes pontos enigmáticos da história humana, do antigo Egito ao destino de Cleópatra, da promessa do El Dorado à Arca da Aliança. Mas, como diz o samba, não importam os segredos de Atlântida “o rumo da alma quem sabe dizer? / Mas uma certeza vai se confirmar: / Igrejinha, eu vivo pra você!”.

O samba desse ano está belíssimo, empolgante! Falamos de temas universais, sobre mistérios nunca solucionados e sobre questões filosóficas da humanidade. Não posso contar muito porque guardamos segredos para o dia do desfile. Mas posso adiantar que nossa comissão de frente vem linda, falando de ciência e fé: mostrando a origem do universo com uma grande explosão, mas também se voltando para a fé”, anima-se Mariza Ocampos.

Se você é de Campo Grande e quer mostrar seu amor pela vermelho-e-branco, a programação até o carnaval é intensa. Siga as redes sociais da Igrejinha e veja todos os detalhes da programação. Toda terça, quinta e sábado tem ensaio de bateria; quarta e domingo tem ensaio com carro de som; e no sábado dia 03/02, o ensaio geral para o desfile de carnaval. Venha curtir o carnaval de Campo Grande com a energia da Igrejinha e da Energisa.

Compartilhe essa notícia