Energisa Juntos

Festival LUMI transforma Nova Friburgo em um espetáculo de luz e cor

Evento ocupa a cidade na região serrana do Rio com 9 instalações de artistas nacionais e internacionais

Publicada em: 03/05/2024

 Categoria:

 Sustentabilidade

 Região: 

Região: 

Rio de Janeiro

Cultura, Patrocínio, Programação cultural

A luz é um elemento fundamental para nossas vidas, presente em nosso cotidiano tanto de forma natural quanto artificial. É através da luz que vemos o mundo a nossa volta. Sua importância também se faz presente na linguagem. “Trazer à luz” significa dar clareza e destaque a um assunto, “dar à luz” significa colocar uma criança no mundo, uma lâmpada acendendo é a imagem perfeita de uma ideia que surge.

Essa mesma luz, que nos ilumina e nos inspira, ganha um novo significado durante o LUMI - Festival de Luzes de Nova Friburgo. Entre os dias 6 e 25 de maio, a cidade na região serrana do Rio de Janeiro será palco desse espetáculo de cores e formas que irá transformar a Praça Dermeval Barbosa Moreira. O evento faz parte das comemorações dos 204 anos do município e conta com o patrocínio da Energisa.

No total, nove instalações artísticas que utilizam a luz como matéria-prima ocuparão a cidade. O festival propõe uma imersão luminosa, com um uso lúdico e criativo das luzes que transcende sua utilização cotidiana. Encontrar uma obra de arte em praça pública, onde não esperamos que ela esteja, é muito diferente de encontrá-la em um museu, um espaço já criado para essa contemplação. Com isso, a exposição busca levar novas possibilidades de reflexão ao público.

Estamos constantemente envoltos por luzes, naturais e artificiais, enquanto permanecemos fechados em nossas cavernas mentais”, destaca o curador Guto Nóbrega.

Fotos de algumas das obras do Festival LUMI

Além de oferecer um espetáculo visual, o LUMI também traz consigo o cuidado com a sustentabilidade. Todas as luzes utilizadas nas instalações são de LED, garantindo maior eficiência energética, e um sistema especial acende as obras somente durante a noite, otimizando o consumo de energia ao longo do evento. Algo fundamental para uma exposição de longa duração.

Diferente de outros festivais de luzes que duram dois ou três dias, o LUMI vai ficar em Friburgo por 20 dias. Será o mais extenso festival de luzes do país. Isso traz desafios, como a manutenção das obras, mas também abre portas para maior visitação e um pensamento artístico de longo prazo”, conta Gustavo Portella, idealizador do evento.

O Festival LUMI foi aprovado pelo Programa Energisa Cultural, que fomenta a diversidade cultural nas áreas de atuação do Grupo Energisa apoiando projetos que tenham capacidade de promover ações culturais com impacto sustentável. O perfil dos projetos apoiados é multilinguagem, abrangendo música, literatura, audiovisual, artes visuais, artes cênicas, cultura popular e festivais. Em 2023, foram aprovados 40 projetos em 10 estados, com um investimento total de R$ 18 milhões, beneficiando 180 mil pessoas. Somente em Nova Friburgo, 4 projetos foram incentivados no ano passado, com o valor total de R$ 1 milhão, por meio do Instituto Energisa (Usina Cultural).

O Festival LUMI em Nova Friburgo é uma ação cultural inovadora incrível que une arte, cultura e sustentabilidade de uma forma muito positiva. Está muito alinhado aos compromissos públicos do Grupo e conectado ao Instituto Energisa, que mantém a Usina Cultural como espaço expositivo. Esta é a nossa contribuição para o aniversário da cidade. É inspirador ver como festivais, a exemplo do LUMI, proporcionam entretenimento e beleza visual, mas também promovem valores importantes como o desenvolvimento cultural sustentável”, comenta Eduardo Mantovani, diretor-presidente da Energisa Minas Rio.

Alguns renomados festivais internacionais, como o Geneva Lux, na Suíça, e o Fête des Lumières, na França, serviram de inspiração para o LUMI. Em Lyon, o Fête des Lumières remonta a uma tradição do século XIX, quando a população colocou velas em vidros coloridos nas janelas para celebrar a instalação de uma estátua da Virgem Maria na cidade. Nos anos 1960, a tradição se modernizou com uma competição de iluminações de Natal nas vitrines das lojas, até chegar aos dias atuais com um show de luzes e alta tecnologia invadindo todo o espaço urbano, das calçadas às fachadas.

Em Genebra, o Geneva Lux foi criado em 2014, logo tornando-se um concorrido festival no calendário cultural da Suíça. A festa também ocupa toda a cidade com projeções mapeadas e instalações visuais interativas, unindo a arquitetura clássica com as mais modernas técnicas de iluminação.

A ideia do LUMI surgiu após minha visita ao Geneva Lux. Como friburguense, sentia falta de eventos que oferecessem experiências visuais impactantes em espaços públicos na cidade. A escolha da Praça Dermeval Barbosa Moreira se deu por sua localização estratégica, próxima ao centro comercial e à rodoviária urbana. Queremos que o público tenha um momento de contemplação e encantamento em meio à agitação do dia a dia", disse Gustavo Portella.

O Guto é uma referência em arte e tecnologia no Brasil. Chamei ele para pensar a curadoria do festival. Meu único pedido foi que a pesquisa mapeasse o município, o estado e outras regiões do país. Assim, teremos um panorama que também conta com artistas internacionais”, revelou Portella.

Venha se encantar com o LUMI e descobrir o poder transformador da luz! Para mais informações, acesse o site oficial do evento em lumifestival.com.br e acompanhe as novidades no Instagram @friburgolumifestival. Programação completa das ações culturais da Energisa no Instagram @institutoenergisa.

Serviço:

  • Datas: 6 a 25 de maio
  • Local: Praça Dermeval Barbosa Moreira, Centro, Nova Friburgo - RJ
  • Artistas participantes: Artur Cabral, Coletivo Resistência Artística (Mario Moreira, Tiago Vianna e Cherman Serafim), Diego Alberti, Fernando Velázquez, Hugo Richard e Natali Tubenchlak, Nubia Gremion, Tosth, Vamoss, Guilherme Durão e Vigas
  • Curadoria: Guto Nóbrega
  • Direção de produção: Gustavo Portella
  • Patrocínio: Energisa e Governo do Estado do Rio de Janeiro
  • Realização: FAUNO - Arte e Cultura

 

Compartilhe essa notícia